quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

É bom ser amigo de alguém



“... é bom ser amigo de alguém e ter a satisfação de ser reconhecido como tal”, escreveu o cronista maranhense radicado em Brasília, Distrito Federal, Innocêncio de Jesus Viégas (assim mesmo, Innocêncio, com dois “n”), na crônica “A Sabedoria do Mendigo”, publicada no livro Contos, Cantos e Encantos. Verdade. É bom, muito bom, ter amigos e deles ter o reconhecimento.

Recebi hoje, 8 de janeiro de 2008, na Procuradoria Jurídico-Legislativa da Câmara Municipal de Marabá, Estado do Pará, a visita dos irmãos Nilson, Nilton e Nilza Gomes Carneiro, ex-xinguarenses como eu, que desde os anos 1990 (o Nilson, até um pouco antes disso) residem em Goiânia, Estado de Goiás. Não tenho palavras para exprimir a alegria que tomou conta de mim! Por razões diversas, é óbvio. São pessoas a quem estimo no mais profundo significado dessa palavra, muito embora conhecesse pessoalmente, desde os anos 1990, apenas o Nilton.

Eles (como eu, minha mulher e algumas outras pessoas em situação semelhante à época), contrariando o destino que nos fora imposto por fatores e circunstâncias diversos (principalmente o fato de sermos pobres e morarmos em Xinguara, Estado do Pará, na década de 1980), conseguiram romper as barreiras e empecilhos de toda a sorte e lograr concluir a formação superior. A despeito daquela perspectiva sombria, terrível e ameaçadora, Nilson e Nilza são advogados como eu, Nilton é contador e acadêmico de Direito. Nilza também é licenciada em Letras. “Uma vez libertos da dificuldade, é grato relembrar os perigos”, diz Eurípides, na Andrômeda, citado por Aristóteles, na Arte Retórica.

Nilton sempre me falou dos irmãos dele, com admiração profunda e contagiante. Falava a mim e à Câmelha, minha mulher, que foi colega dele no curso de Magistério, em Xinguara, notadamente do Nilson, irmão mais velho, que, sonhador e por isso mesmo inconformado com a situação, fora para Goiânia. Não somente foi. Foi e depois levou irmãos e até amigos, por incentivar a todos, incutindo-lhes a necessidade de buscar em outros lugares educação, saber, cultura e melhor condição de vida que o meio não oferecia.

Na década de 1990, éramos funcionários da Prefeitura Municipal de Xinguara, quando Nilton foi para Goiânia, em 1993 ou 1994, cursar Ciências Contábeis, e eu mais a Câmelha viemos para Marabá, em 1996. Eu vim já para cursar Direito, na Universidade Federal do Pará; a Câmelha depois viria a cursar Pedagogia.

Ainda que distantes geograficamente, continuamos amigos e nos comunicávamos por telefone. Foi assim por vários anos, até que, devido a mudanças dele em Goiânia, a comunicação cessou, teve solução de continuidade. Daí, agora, a alegria indizível do reencontro, que me fez lhes enviar este e-mail (nesta acepção, em Português, correio eletrônico):

“Nilton, Nilson, Nilza:

Vocês não imaginam (e eu não consigo expressar) a alegria que me proporcionaram com sua visita hoje: alegria por saber que estão indo bem na vida; alegria por rever o Nilton e conhecer os demais, de quem ele sempre me falava com admiração; alegria de saber que agora estaremos muito mais perto e jamais voltaremos a perder o contato; alegria de saber que virão para a região atuar profissionalmente; alegria pela amizade sincera que nos une a todos! Ganhei o dia!

Daí o escrever agora, profundamente emocionado, este e-mail (que certamente transformarei em uma crônica, pois para mim tudo dá uma boa crônica). Escrevo para registrar o momento e demais disso para, reforçando, lhes informar meus telefones, endereços eletrônicos e endereços dos blogs, telefones e endereços nos quais estarei, com imensa alegria, sempre à disposição.

Meus telefones (código de área 94) são: ... (residência), 3321-1684 (Procuradoria Jurídico-Legislativa da Câmara Municipal de Marabá), e os celulares ... e ... Os e-mails (prefiro dizer, em Português, endereços eletrônicos): dr.valdinar@bol.com.br, dr.valdinar@uol.com.br, dr.valdinar@gmail.com, dr.valdinar@hotmail.com e dr.valdinar@yahoo.com.br. E os endereços dos blogs: http://valdinar.zip.net/, http://adv.vms.zip.net/, http://vms.uniblog.com.br/ e http://valdinar.blogspot.com/. E também http://adv.vms.zip.net/, que foi meu primeiro blog, a respeito de cujo nome escrevi a crônica ‘Esotérico demais: fim da picada!’.

Como lhes falei, publico nesses blogs meus artigos e crônicas também publicados nos jornais marabaenses (Correio do Tocantins e Opinião). Acessem os blogs, leiam os textos e, querendo, façam comentários. Comentários de leitores são sempre bem-vindos. E vindo de vocês então nem é necessário falar da importância que terão sempre para mim.

Muito obrigado pela visita. E um abraço todo especial.”

Viva a amizade sincera e desinteresseira! “A amizade de virtude é a verdadeira amizade, a amizade por excelência, pela qual o amigo virtuoso é amável em si e por si: ele não é amado pelo prazer de sua companhia, ou pela utilidade que dele pode emanar, mas pela própria virtude que amamos nele”, diz Aristóteles, na Ética a Nicômaco.

3 comentários:

marlene disse...

Ola Dr.Valdinar; tudo bem ?aqui quem fala é a Marlene eu moro na Belgica a 14 anos e o senhor nao pode imaginar a minha emoçao neste momento por ter encontrado o seu nome aqui nestas paginas;é que eu sou colega do Nilson Gomes Carneiro de escola em Goiania e perdi completamente o contato com ele depois que sai do Brasil a 14 anos e gostaria muito poder contar com sua ajuda me passando o contato dele email ou nu de telefone ...
Desculpe o incomodo;ficarei muito grata por este favor se vc puder me fazer.
um abraço
agradecida
Marlene Ana dos Santos
email: maiorrana@hotmail.com

Assembleia de Deus de Água Azul do Norte-PA disse...

Dr Valdinar, estou aqui para dizer que, pelo menos de nome, lembro da sua pessoa em Xinguara. Parece-me que vc foi colega de trabalho do Aécio Medina, que é meu cunhado, na Prefeitura. Sinto-me contente por ter notícia sua.

Dr. Valdinar Monteiro de Souza disse...

Sim, o Aécio Medina foi meu colega de trabalho na Prefeitura Municipal de Xinguara, durante vários anos. Depois, eu vim para Marabá e ele foi para Redenção. Encontramo-nos aqui em Marabá, faz alguns anos (2004, salvo engano), quando participamos de um seminário promovido pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Pará.
Muito obrigado por ler meu blogue e comentar! Seja bem-vindo! Escrevo nos blogues e em jornais de Marabá ("Correio do Tocantins", principalmente). Também tenho crônicas e poemas publicados em livros e sempre tive um carinho especial pelos meus leitores.
Em Marabá, sou advogado e estarei sempre à disposição dos irmãos e amigos. Qualquer dia em que vier aqui, por favor, não deixe de me procurar. "O SENHOR te abençoe e te guarde" (Nm 6.24).